Reestruturação da Palhaçaria no Ambiente Hospitalar de Atenção Oncológica em razão da Covid-19

  • Felipe Calderon Scarin Universidade Federal do Paraná (UFPR). Curitiba (PR), Brasil.
  • Felipe Senra Santos Universidade Federal do Paraná (UFPR). Curitiba (PR), Brasil.
  • Carolina de Oliveira Azim Schiller Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (SESA)/Escola de Saúde Pública do Paraná (ESPP). Curitiba (PR), Brasil.
  • Cristiane Marques de Sousa Universidade Federal do Paraná (UFPR). Curitiba (PR), Brasil.
  • William Augusto Gomes de Oliveira Bellani Universidade Federal do Paraná (UFPR). Centro Universitário UniDomBosco. Curitiba (PR), Brasil.
Palavras-chave: Trabalhadores Voluntários de Hospital, Infecções por Coronavírus, Terapia do Riso, Garantia da Qualidade dos Cuidados de Saúde, Ludoterapia

Resumo

O grupo Especialistas da Alegria atua no Hospital Erasto Gaertner, promovendo autoestima, bem-estar, momentos de interatividade e de leveza em um contexto hospitalar oncológico. Entretanto, no primeiro semestre de 2020, as restrições em razão da covid-19 resultaram na suspensão das atividades presenciais. A readaptação da interação e a utilização dos meios digitais foram as soluções encontradas pelos palhaços para fortalecer seu respeitável público nesse momento de adversidade. A aplicação presencial do projeto acontecia em quatro dias da semana, com grupos de três palhaços ou mais. Porém, as orientações para conter a pandemia limitaram as ações. Os voluntários, individualmente, iniciaram gravações de vídeos em ambiente doméstico. Equipes de enfermagem do hospital auxiliaram o intercâmbio entre o Especialistas da Alegria e os hospitalizados, apresentando os conteúdos produzidos nas televisões dos quartos e das áreas sociais do hospital. Ademais, vídeos foram disponibilizados nas mídias sociais semanalmente para que familiares também pudessem acompanhar. Os palhaços, cientes da responsabilidade exigida, desenvolveram um trabalho com seriedade e profissionalismo durante a pandemia. Além dos conteúdos produzidos, realizaram reuniões virtuais mensais pautadas em manuais de capacitação, a fim de consolidarem novas técnicas e aprofundarem os conhecimentos. Os palhaços tornam-se fontes de apoio, encorajam o enfrentamento da doença e auxiliam na complementação do cuidado integral envolvendo as esferas biopsicossociais.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-08-30
Como Citar
1.
Scarin FC, Santos FS, Schiller C de OA, Sousa CM de, Bellani WAG de O. Reestruturação da Palhaçaria no Ambiente Hospitalar de Atenção Oncológica em razão da Covid-19. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 30º de agosto de 2021 [citado 7º de dezembro de 2021];67(4):e-021373. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/1373
Seção
ARTIGOS DE OPINIÃO