Análise de Custo-efetividade e Impacto Orçamentário de Anticoagulantes no Tratamento da Trombose Venosa Profunda em Pacientes Oncológicos

Autores

  • Thamiris Brandão Peixoto Sampaio Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Marcos Jose Pereira Renni Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Rodrigo Saar da Costa Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2019v65n3.295

Palavras-chave:

Farmacoeconomia, Neoplasias, Trombose Venosa, Anticoagulantes, Sistema Único de Saúde

Resumo

Introdução: A trombose venosa profunda é uma complicação comum e intimamente relacionada às neoplasias. Novos anticoagulantes orais foram lançados nos últimos anos, entre eles a rivaroxabana. Objetivo: O estudo analisou o Custo-Efetividade e o Impacto Orçamentário da rivaroxabana versus enoxaparina. Método: Trata-se de uma coorte retrospectiva, realizada com população oncológica sob a perspectiva do Sistema Único de Saúde. Por meio do modelo de árvore de decisão foram comparados desfechos de sangramento e retrombose, e custos do tratamento da trombose venosa profunda com rivaroxabana ou enoxaparina em um horizonte temporal de sete meses. Custos diretos foram extraídos do Sistema de Gerenciamento da Sistema de Gerenciamento da Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais e Medicamentos Especiais do SUS (SIGTAP-SUS), e empregou-se a Planilha Brasileira de Impacto Orçamentário de tecnologias da saúde para avaliação do impacto orçamentário com base na população brasileira de 2017, em cinco anos. A análise de sensibilidade simulou cenários tanto na avaliação de custo-efetividade quanto na de impacto orçamentário. Resultados: Cento e cinquenta e três pacientes foram incluídos na análise de Custo-Efetividade com diversas neoplasias. A rivaroxabana demonstrou não inferioridade terapêutica comparada a enoxaparina. A razão de custo-efetividade incremental foi de R$5.521,71 por unidade de benefício ganho com a nova alternativa, rivaroxabana. Na análise de sensibilidade, a rivaroxabana manteve-se dominante. Foi demonstrada uma economia no impacto orçamentário incremental de R$ 85.950.791.129,21 com a utilização de rivaroxabana ao longo de cinco anos em comparação ao cenário de referência, e esta se manteve como opção mais econômica perante as análises de sensibilidade. Conclusão: A rivaroxabana, nesse contexto, apresentou-se como uma importante alternativa terapêutica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-09-19

Como Citar

1.
Sampaio TBP, Renni MJP, Costa RS da. Análise de Custo-efetividade e Impacto Orçamentário de Anticoagulantes no Tratamento da Trombose Venosa Profunda em Pacientes Oncológicos. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 19º de setembro de 2019 [citado 22º de janeiro de 2022];65(3):e-01295. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/295

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL