Pesquisa de Cardiotoxicidade em Prontuário de Paciente Submetido à Quimioterapia R-CHOP: um Estudo de Caso

Autores

  • Patricia Marques Soares Valente Programa de Pós-Graduação em Ciências Aplicadas a Produtos para a Saúde. Universidade Federal Fluminense (UFF). Niterói (RJ), Brasil.
  • Eduardo Pinho Braga Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense (UFF). Niterói (RJ), Brasil.
  • Thamires Ferreira Neves Faculdade de Farmácia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Niterói (RJ), Brasil.
  • Walter Claudino Pires de Souza Faculdade de Farmácia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Niterói (RJ), Brasil.
  • Thamires Lopes da Silva Faculdade de Farmácia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Niterói (RJ), Brasil.
  • Wolney de Andrade Martins Faculdade de Medicina da Universidade Federal Fluminense (UFF). Niterói (RJ), Brasil.
  • Selma Rodrigues de Castilho Faculdade de Farmácia da Universidade Federal Fluminense (UFF). Niterói (RJ), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2019v65n3.314

Palavras-chave:

Cardiotoxicidade, Doxorrubicina/uso terapêutico, Farmacovigilância, Registros Médicos, Relatos de Casos

Resumo

Introdução: A cardiotoxicidade é um dos efeitos mais significativos no tratamento oncológico. Entre as implicações mais consideráveis, destaca-se a insuficiência cardíaca com disfunção ventricular sistólica ou diastólica. Relato do caso: Paciente do sexo feminino, 39 anos, com linfoma não Hodgkin difuso de grandes células B, submetida à quimioterapia com rituximabe, ciclofosfamida, doxorrubicina, vincristina e prednisona (R-CHOP), que apresentou cansaço aos pequenos esforços e aumento da pressão arterial. O ecocardiograma demonstrou disfunção ventricular esquerda leve com hipocinesia difusa e redução da fração de ejeção do ventrículo esquerdo (FEVE), associadas à possível cardiomiotoxicidade da doxorrubicina. O caso foi identificado em uma pesquisa de prontuário e analisado segundo o algoritmo de Naranjo e, em seguida, foi determinada a gravidade das reações adversas cardiovasculares. Conclusão: Este estudo ressalta a importância da busca ativa de eventos cardiovasculares em prontuários de pacientes submetidos à quimioterapia cardiotóxica e do papel da farmacovigilância nesse contexto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-11-14

Como Citar

1.
Valente PMS, Braga EP, Neves TF, Souza WCP de, Silva TL da, Martins W de A, Castilho SR de. Pesquisa de Cardiotoxicidade em Prontuário de Paciente Submetido à Quimioterapia R-CHOP: um Estudo de Caso. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 14º de novembro de 2019 [citado 22º de janeiro de 2022];65(3):e-06314. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/314

Edição

Seção

RELATO DE CASO