Estratégias de Coping Utilizadas por Pacientes Oncológicos em uma Cidade do Interior da Amazônia Legal

  • Carlos Gester Valiatti da Silva Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed). Laboratório de Relações Interpessoais e Saúde do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de Rondônia (Laris/Unir). Cacoal (RO), Brasil.
  • Leandro Aparecido Fonseca Missiatto Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (Facimed). Cacoal (RO), Brasil.
  • Fabio Biasotto Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Unir. Cacoal (RO), Brasil.
Palavras-chave: Adaptação Psicológica, Neoplasias/psicologia, Psico-Oncologia, Sistemas de Apoio Psicossocial

Resumo

Introdução: O diagnóstico de câncer pode trazer consigo inúmeros prejuízos à vida do paciente, não somente em uma perspectiva médica, mas também social e psicológica. Com seu iminente crescimento e os diversos eventos estressores advindos do seu diagnóstico, o câncer tem se tornado um problema de saúde pública mundial. Assim, emerge a necessidade de processos adaptativos pessoais às diversas mudanças trazidas pela doença, processo conhecido como coping, no qual é possível compreender quais estratégias o indivíduo usa no enfrentamento da doença. Objetivo: Verificar as estratégias de coping utilizadas por pacientes oncológicos que frequentam a casa de apoio Associação Amor Fraterno, em Cacoal, Estado de Rondônia. Método: Estudo quantitativo e descritivo com dados de entrevistas individuais. A amostra não probabilística foi composta por 29 pacientes. Como instrumentos, foram utilizados a escala de modos de enfrentamento de problemas; a escala de estresse percebido; e um questionário socioeconômico produzido pelos pesquisadores. Resultados: Os resultados mostraram algumas considerações importantes: (1) o principal meio de acesso à saúde utilizado pelos pacientes oncológicos foi o Sistema Único de Saúde; (2) prevalência dos cânceres de mama e colo do útero em mulheres e de próstata em homens; (3) as mulheres apresentaram estresse mais acentuado do que os homens; e (4) o coping religioso foi a estratégia de enfrentamento ao estresse mais utilizada. Conclusão: Mediante os resultados apresentados, conclui-se que a atuação do psicólogo junto ao paciente oncológico poderia promover estratégias de coping. Ademais, este estudo sugere a ampliação das políticas públicas que dão fomento às casas de apoio.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-10-16
Como Citar
1.
Silva CGV da, Missiatto LAF, Feitosa FB. Estratégias de Coping Utilizadas por Pacientes Oncológicos em uma Cidade do Interior da Amazônia Legal. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 16º de outubro de 2020 [citado 7º de dezembro de 2021];66(4):e-08626. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/626
Seção
ARTIGO ORIGINAL