Avaliação Nutricional e Funcional em Oncologia e Desfecho Clínico em Pacientes da Cidade de Caxias do Sul/RS

  • Ana Luísa Zanella Maurina Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Departamento de Nutrição da FSG. Caxias do Sul (RS), Brasil.
  • Rafaela Santi Dell'Osbel Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Departamento de Nutrição da FSG. Caxias do Sul (RS), Brasil.
  • Joana Zanotti Centro Universitário da Serra Gaúcha (FSG). Departamento de Nutrição da FSG. Caxias do Sul (RS), Brasil.
Palavras-chave: Neoplasias/tratamento farmacológico, Estado Nutricional, Desnutrição, Dinamômetro de Força Muscular

Resumo

Introdução: A desnutrição e frequente em pacientes oncológicos, prejudicando a funcionalidade e aumentando a mortalidade. Objetivo: Avaliação nutricional e funcional de pacientes em tratamento quimioterápico e, após seis meses, avaliar o desfecho clinico. Método: Estudo epidemiológico observacional, com delineamento longitudinal, derivado de uma coorte acompanhada por seis meses, composta por pacientes oncológicos em tratamento quimioterápico. Realizou-se a avaliação nutricional pelo índice de massa corporal (desnutrição; eutrofia; sobrepeso; obesidade) e pela avaliação subjetiva global produzida pelo paciente (bem nutrido; desnutrição moderada ou suspeita de desnutrição; desnutrido grave). A avaliação funcional foi realizada por meio da dinamometria manual (adequada forca muscular; fraqueza muscular). Utilizou-se o teste de qui-quadrado para comparação de variáveis categóricas e a regressão de Poisson para identificar as razoes de prevalência e intervalos de confiança em 95%. Resultados: Dos 208 investigados, 55,3% eram idosos e 52,4% do sexo feminino. Verificou-se diferença significativa nos resultados dos métodos de avaliação nutricional (p≤0,0001). A maioria dos pacientes com fraqueza muscular não estava com desnutrição (p=0,013; p≤0,001). Após seis meses, 68,4% dos óbitos foram em pacientes desnutridos (p≤0,0001). Idade avançada (p=0,018; p=0,010) e fraqueza muscular (p=0,039; p=0,002) foram associadas a desnutrição. Conclusão: A maioria dos pacientes não estava desnutrida, embora grande parte apresentou capacidade funcional reduzida. Os métodos de avaliação nutricional diferiram entre si. Após seis meses, pacientes que foram a óbito tinham duas vezes mais chance de desnutrição.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-06-12
Como Citar
1.
Maurina ALZ, Dell’Osbel RS, Zanotti J. Avaliação Nutricional e Funcional em Oncologia e Desfecho Clínico em Pacientes da Cidade de Caxias do Sul/RS. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 12º de junho de 2020 [citado 5º de agosto de 2021];66(2):e-10996. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/996
Seção
ARTIGO ORIGINAL