Exposição Solar Ocupacional e Câncer de Pele Não Melanoma: Estudo de Revisão Integrativa

Autores

  • Albanita Gomes da Costa de Ceballos Universidade Federal de Pernambuco (UFP). Recife (PE), Brasil.
  • Solange Laurentino dos Santos Universidade Federal de Pernambuco (UFP). Recife (PE), Brasil.
  • Ana Catarina Alves e Silva Universidade Federal de Pernambuco (UFP). Recife (PE), Brasil.
  • Bruna Rafaele Vieira Pedrosa Universidade Federal de Pernambuco (UFP). Recife (PE), Brasil.
  • Mateus Morais Aires Camara Universidade Federal de Pernambuco (UFP). Recife (PE), Brasil.
  • Sarah Luanne Silva Universidade Federal de Pernambuco (UFP). Recife (PE), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2014v60n3.472

Palavras-chave:

Neoplasias Cutâneas/etiologia, Exposição Ocupacional, Raios Ultravioleta, Revisão

Resumo

Introdução: O câncer de pele não melanoma (CPNM) representa 25% dos tumores registrados no Brasil, com baixa letalidade e elevada morbidade; acarreta despesas aos serviços de saude; e afeta o bem-estar do indivíduo. Objetivo: Estudar a exposição solar ocupacional como fator predisponente para esse tipo de câncer. Método: Levantamento de artigos científicos completos nas bases de dados PubMed, LILACS e Science Direct. Os artigos selecionados foram catalogados e analisados de forma descritiva e crítica, de acordo com as particularidades de cada estudo. Resultados: Profissionais da jardinagem, da construção civil, trabalhadores agrícolas, da pecuaria e pesca, devido à exposicao diária e continua a radiação ultravioleta (UV), tem maior chance de desenvolver CPNM. A exposicão ocupacional em idade precoce, especialmente em indivíduos de pele clara e residentes de países próximos a linha equatorial, aumenta a chance de desenvolver câncer de pele. Conclusão: O principal fator de risco encontrado para CPNM foi a exposicão a radiação UV e a exposicao solar de caráter ocupacional. Os estudos pesquisados mostraram que ha ocupações mais propensas a desenvolver CPNM devido a exposicao diária e contínua, como profissionais da construção civil e trabalhadores agrícolas, sendo a exposicao ocupacional iniciada em idade mais precoce (inferior aos 30 anos) considerada de maior risco. Assim, reconhecendo a importância do conhecimento sobre os fatores de risco para a prevenção do câncer e as dificuldades metodológicas encontradas nos artigos pesquisados, e importante a realização de mais estudos epidemiológicos que esclareçam a relação entre a exposicao ocupacional e o CPNM.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-09-30

Como Citar

1.
Gomes da Costa de Ceballos A, Laurentino dos Santos S, Alves e Silva AC, Vieira Pedrosa BR, Morais Aires Camara M, Luanne Silva S. Exposição Solar Ocupacional e Câncer de Pele Não Melanoma: Estudo de Revisão Integrativa. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 30º de setembro de 2014 [citado 8º de agosto de 2022];60(3):251-8. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/472

Edição

Seção

REVISÃO DE LITERATURA