Influência da Música na Dor e na Ansiedade decorrentes de Cirurgia em Pacientes com Câncer de Mama

  • Francisco Edilson Leite Pinto Junior Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Natal (RN), Brasil. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro(RJ), Brasil.
  • Diogo Luiz de Magalhães Ferraz Hospital Dr. Luiz Antônio - LIGA. Natal(RN), Brasil.
  • Eduardo Queiroz da Cunha Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Natal (RN), Brasil.
  • Igor Rafael Martins dos Santos Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Natal (RN), Brasil.
  • Milena da Costa Batista Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Natal (RN), Brasil.
Palavras-chave: Musicoterapia, Neoplasias da Mama/cirurgia, Período Pré-Operatório, Ansiedade/cirurgia, Dor Pós-Operatória, Ensaio Clínico Controlado Aleatório

Resumo

Introdução: A ansiedade no período pré-operatório é bastante comum. Incidência de ate 80% tem sido relatada na literatura, em pacientes adultos. Objetivo: Avaliar a influência da música na ansiedade e na dor, em pacientes com câncer de mama que se submeteram a cirurgia. Método: Trata-se de um ensaio clínico controlado, com randomização simples. As pacientes foram divididas nos grupos: Experimental (GE) e Controle (GC). A intervenção musical foi realizada com As quatro estações de Vivaldi. Todas as pacientes foram submetidas, no pré-operatório imediato, ao Inventário de Ansiedade Traço-Estado (IDATE -Estado), sendo verificados, também, os parâmetros fisiológicos (pressão arterial, temperatura, saturação sanguínea, frequência respiratória e cardíaca). No dia seguinte, foram aplicadas as escalas de dor, em ambos os grupos. Os dados foram analisados pelo software estatístico BioEstat, versão 5.0, com nível de significância estabelecido em 5,0%, sendo utilizado teste t-Student pareado. Resultados: Foram estudadas 29 pacientes, sendo 15 no GE e 14 no GC. Os parâmetros fisiológicos (FC, PAM, FR, T e SatO2) e a média das escalas de dor não apresentaram alterações significantes. Com relação ao nível de ansiedade, medido pelo escore do IDATE -Estado, houve redução significante nos níveis de ansiedade nas pacientes do grupo submetido a intervenção musical (p<0,0001). Conclusão: A intervenção musical, ao reduzir o nível de ansiedade pré-operatória, mostrou-se um instrumento bom e de baixo custo para tal finalidade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-06-29
Como Citar
1.
Leite Pinto Junior FE, de Magalhães Ferraz DL, Queiroz da Cunha E, Martins dos Santos IR, da Costa Batista M. Influência da Música na Dor e na Ansiedade decorrentes de Cirurgia em Pacientes com Câncer de Mama. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 29º de junho de 2012 [citado 27º de setembro de 2021];58(2):135-41. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/611
Seção
ARTIGO ORIGINAL