Insuficiência Cardíaca no Paciente Oncológico: Preditores de Risco

Autores

  • Tatiana Abelin Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Marcos Jose Pereira Renni Instituto Nacional de Câncer Jose Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2019v65n3.719

Palavras-chave:

Insuficiência Cardíaca/diagnóstico por imagem, Cardiotoxicidade, Biomarcadores

Resumo

Com o avanço das novas terapias em oncologia, um número considerável de pacientes sobreviventes ao câncer permanece em atendimento em nossas unidades de saúde, em razão dos efeitos deletérios desses tratamentos ao miocárdio. Descritos como cardiotoxicidade (CDTX), esses efeitos são considerados quando ocorre uma queda da Fração de Ejeção (FE) pelo ecocardiograma (ECOTT) em mais de 10%.  As terapias utilizadas podem promover insuficiencia cardíaca (IC), hipertensão arterial, arritmias ou outros mecanismos cardiotóxicos ainda não completamente compreendidos.  Muito tem sido estudado e discutido a respeito, no intuito de identificar biomarcadores preditores desse dano miocárdico, bem como novas terapias que permitam não só tratar aqueles indivíduos acometidos, como também que o paciente permaneça em condições de submeter-se ao seu tratamento oncológico. Do mesmo modo, ainda não existe um escore de risco específico e universal que possa predizer com maior confiabilidade os pacientes mais suscetíveis ao desenvolvimento de IC secundária ao uso de quimioterápicos, apesar dos esforços das diversas sociedades envolvidas com a Cardio-Oncologia. Avanços tecnológicos viabilizaram a utilização do exame de ECOTT, incluindo os parâmetros de deformidade miocárdica por meio do strain 2D, que permite uma avaliação mais precoce do dano miocárdico, comparado ao exame convencional. Precisa-se de um “escore de risco” específico para predizer a CDTX capaz de detectar lesões subclínicas passíveis de intervenção e que permita reverter esse dano cardíaco em uma fase mais inicial.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-01-27

Como Citar

1.
Abelin T, Jose Pereira Renni M. Insuficiência Cardíaca no Paciente Oncológico: Preditores de Risco. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 27º de janeiro de 2020 [citado 22º de janeiro de 2022];65(3):e-13719. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/719

Edição

Seção

ARTIGOS DE OPINIÃO