Abordagem Cirúrgica de Osteorradionecrose Mandibular Causada por Fratura Idiopática

Autores

  • Lísia Daltro Borges Alves Cirurgiã-Dentista. Residência Multiprofissional no Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6779-8692
  • Marco Túlio Cunha Santos Físico. Residência Multiprofissional no Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-2654-7392
  • Ana Carolina dos Santos Menezes Cirurgiã-Dentista. Pós-Graduação em Estomatologia. Residência Multiprofissional no Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6622-4400
  • Fernanda Vieira Heimlich Cirurgiã-Dentista. Residência Multiprofissional no Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6933-3450
  • Fernando Luiz Dias Médico. Doutor em Medicina. Seção de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1000-7436
  • Marcos Borges Moreto Médico. Especialista em Radioterapia. Seção de Radioterapia do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5900-3247
  • José Roberto de Menezes Pontes Doutor em Odontologia. Seção de Estomato Odontologia e Prótese do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-2567-0943
  • Héliton Spíndola Antunes Cirurgião-Dentista. Doutor em Oncologia. Coordenação de Pesquisa Clínica do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-1076-8019
  • Débora Lima Pereira Cirurgiã-Dentista. Doutora em Estomatopatologia. Seção de Estomato Odontologia e Prótese do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-9804-6856

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2020v66n3.1028

Palavras-chave:

Osteorradionecrose/radioterapia, Osteorradionecrose/terapia, Neoplasias Bucais/complicações, Osteotomia Mandibular, Oncologia

Resumo

Introdução: A osteorradionecrose acomete de 1% a 6% dos pacientes submetidos à radioterapia e é considerada a complicação oral mais grave advinda dessa modalidade terapêutica. Relato do caso: Trata-se de um homem, 65 anos, com diagnóstico de carcinoma de células escamosas em assoalho bucal esquerdo, tratado com cirurgia e radioterapia adjuvante. Na avaliação odontológica inicial, não foram observadas alterações clínicas ou radiográficas. Duas semanas após o término da radioterapia, o paciente relatou ter acordado com dor intensa em mandíbula, sem relato de trauma ou queda. A radiografia panorâmica evidenciou fratura no corpo mandibular esquerdo, sugerindo fratura idiopática durante o sono. Após dez dias, houve exposição óssea intraoral do coto distal e preconizou-se tratamento conservador com analgesia, osteotomia superficial sob anestesia local e antibioticoterapia profilática. O paciente evoluiu com secreção purulenta, fístula extraoral e eliminação de sequestro ósseo, após cinco meses, confirmando o diagnóstico de osteorradionecrose. Diante desse quadro, após 11 meses do diagnóstico da fratura, optou-se pela intervenção cirúrgica de mandibulectomia redutora de coto distal. Depois de sete meses de acompanhamento pós-cirúrgico, o paciente encontra-se sem evidências clínicas e radiográficas de osteorradionecrose. Conclusão: O tratamento da osteorradionecrose é considerado desafiador para os dentistas que lidam com essa sequela da radioterapia. Portanto, destaca-se a importância da capacitação do dentista para atuar em todas as etapas do tratamento oncológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-07-15

Como Citar

1.
Daltro Borges Alves L, Cunha Santos MT, dos Santos Menezes AC, Vieira Heimlich F, Luiz Dias F, Borges Moreto M, de Menezes Pontes JR, Spíndola Antunes H, Lima Pereira D. Abordagem Cirúrgica de Osteorradionecrose Mandibular Causada por Fratura Idiopática. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 15º de julho de 2020 [citado 28º de novembro de 2022];66(3):e-051028. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/1028

Edição

Seção

RELATO DE CASO

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)