Sobrevida e Fatores Prognósticos de Pacientes com Sarcoma de Kaposi Atendidos em um Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia

Autores

  • Isabele da Rosa Noronha Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6884-5144
  • Anne Karin da Mota Borges Coordenação de Gestão de Pessoas do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1322-3986
  • Jeniffer Dantas Ferreira Coordenação de Prevenção e Vigilância do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6724-5614
  • Gelcio Luiz Quintella Mendes Coordenação de Assistência do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-9564-0892
  • Isabela da Rosa Noronha Programa de Residência Multiprofissional em Oncologia do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8079-8566
  • Rafael Tavares Jomar Coordenação de Assistência do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-4101-7138

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2020v66n3.1142

Palavras-chave:

Sarcoma de Kaposi, Análise de Sobrevida, Prognóstico, Institutos de Câncer

Resumo

Introdução: A sobrevida do sarcoma de Kaposi ainda não e bem conhecida porque os poucos estudos que avaliaram-na foram, em maioria, conduzidos com pessoas vivendo com vírus da imunodeficiência humana (HIV). Objetivo: Avaliar a sobrevida e os fatores prognósticos pré-tratamento de pacientes com sarcoma de Kaposi associado ou não ao HIV. Método: Estudo retrospectivo realizado em uma coorte hospitalar de 81 pacientes diagnosticados com sarcoma de Kaposi entre 2000 e 2014, atendidos em um centro de assistência de alta complexidade em oncologia da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. A probabilidade de sobrevida em cinco anos foi estimada por meio do método de Kaplan-Meier. O modelo semiparamétrico de riscos proporcionais de Cox estimou hazard ratios (HR) e respectivos intervalos de 95% de confiança (IC95%). Resultados: A sobrevida global em cinco anos foi de 50,9% (IC95%: 38,2-62,3). Os fatores associados ao óbito foram idade ≥50 anos (HR: 4,19; IC95%: 1,5-11,29) e sorologia anti-HIV positiva (HR: 5,82; IC95%: 1,90-17,85). Conclusão: A coorte apresentou sobrevida baixa. O prognostico foi influenciado pela idade ≥50 anos e sorologia anti-HIV positiva, devendo esses fatores serem considerados na avaliação de risco pré-tratamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-09-10

Como Citar

1.
da Rosa Noronha I, da Mota Borges AK, Dantas Ferreira J, Quintella Mendes GL, da Rosa Noronha I, Tavares Jomar R. Sobrevida e Fatores Prognósticos de Pacientes com Sarcoma de Kaposi Atendidos em um Centro de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 10º de setembro de 2020 [citado 28º de novembro de 2022];66(3):e-151142. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/1142

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)