Qual a Relação de Hábitos de Vida e Fatores Socioeconômicos com o Diagnóstico de Câncer de Próstata no Brasil?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2024v70n2.4633

Palavras-chave:

Neoplasias da Próstata, Estilo de vida/etnologia, Estudos Transversais, Aprendizado de Máquina

Resumo

Introdução: O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens no Brasil, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Atualmente, há interesse em analisar dados referentes ao câncer com métodos do tipo machine learning. Objetivo: Investigar as características físicas, socioeconômicas e de hábitos de vida que podem estar associadas ao diagnóstico de câncer de próstata no Brasil. Método: Uma base de microdados referente à Pesquisa Nacional de Saúde 2019 foi utilizada, com a seleção de 42.799 indivíduos do sexo masculino; esse grupo foi analisado por meio de métodos estatísticos e modelagem por machine learning (regressão logística e árvore de decisão). Resultados: Os modelos aplicados permitiram identificar com bom nível de acurácia (próximo ou acima de 80%) os indivíduos que receberam o diagnóstico de câncer de próstata (DCP), além de grupos com características específicas mais fortemente associadas a essa doença. Entre as variáveis mais significativamente ligadas à taxa de DCP, destacam-se: idade, diagnóstico de alto nível de colesterol, se possui plano de saúde e nível de instrução. Conclusão: Os modelos indicam um nível de associação significativo de fatores socioeconômicos, físicos e alimentares com a frequência de DCP no grupo analisado. O alto nível de acurácia e a sensibilidade dos modelos demonstram o potencial dos métodos de machine learning para a previsão de DCP.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Santos MO, Lima FCS, Martins LFL, et al. Estimativa de incidência de câncer no Brasil, 2023-2025. Rev Bras Cancerol. 2023;69(1):e-213700. doi: https://doi. org/10.32635/2176-9745.RBC.2023v69n1.3700 DOI: https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2023v69n1.3700

Prostate Cancer Foundation [Internet]. Santa Monica: PCF; [2023]. Prostate Cancer Survival Rates. [acesso 2024 mar 1]. Disponível em: https://www.pcf.org/about-prostate-cancer/what-is-prostate-cancer/prostate-cancer-survival-rates/

Instituto Oncoguia [Internet]. São Paulo: Oncoguia; 2015. Fatores de Risco para Câncer de Próstata. 2023 nov 22. [acesso 2024 mar 1 atualizado em 2024 abr 16]. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/conteudo/fatores-de-risco-para-cancer-de-prostata/5850/1130/

Krüger FPG, Cavalcanti G. Conhecimento e atitudes sobre o câncer de próstata no Brasil: revisão integrativa. Rev Bras Cancerol. 2018;64(4):561-67. doi: https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2018v64n4.206 DOI: https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2018v64n4.206

Gomes R, Rebello LEFS, Araújo FC, et al. A prevenção do câncer de próstata: uma revisão da literatura. Ciênc saúde coletiva. 2008;13(1):235-46. doi: https://doi.org/10.1590/S1413-81232008000100027 DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232008000100027

Zacchi SR, Amorim MHC, Souza MAC, et al. Associação de variáveis sociodemográficas e clínicas com o estadiamento inicial em homens com câncer de próstata. Cad saúde colet. 2014;22(1):93-100. doi: https://doi.org/10.1590/1414-462X201400010014 DOI: https://doi.org/10.1590/1414-462X201400010014

Moraes-Araújo MS, Sardinha AHL, Figueiredo Neto JA, et al. Caracterização sociodemográfica e clínica de homens com câncer de próstata. Rev Salud Pública. 2019;21(3):362-67. doi: https://doi.org/10.15446/rsap.V21n3.70678 DOI: https://doi.org/10.15446/rsap.V21n3.70678

Steffen RE, Trajman A, Santos M, et al. Rastreamento populacional para o câncer de próstata: mais riscos que benefícios. Physis. 2018;28(2):e280209. doi: https://doi.org/10.1590/S0103-73312018280209 DOI: https://doi.org/10.1590/s0103-73312018280209

Conceição MBM, Boing AF, Peres KG. Time trends in prostate cancer mortality according to major geographic regions of Brazil: an analysis of three decades. Cad Saúde Pública. 2014;30(3):559-66. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00005813 DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311X00005813

Jerez-Roig J, Souza DLB, Medeiros PFM, et al. Future burden of prostate cancer mortality in Brazil: a population-based study. Cad Saúde Pública. 2014;30(11):2451-58. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00007314 DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311X00007314

Evangelista FM, Melanda FN, Modesto VC, et al. Incidência, mortalidade e sobrevida do câncer de próstata em dois municípios com alto índice de desenvolvimento humano de Mato Grosso, Brasil. Rev Bras Epidemiol. 2022;25:25(Supl 1):e220016. doi: https://doi.org/10.1590/1980-549720220016.supl.1.1 DOI: https://doi.org/10.1590/1980-549720220016.supl.1

Fundação Oswaldo Cruz [Internet]. Rio de Janeiro: Fiocruz; [2000]. Pesquisa mostra expansão de aplicações de inteligência artificial contra o câncer. 2024 jan 22. [acesso 2024 mar 1]. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/pesquisa-mostra-expansao-de-aplicacoes-de-inteligencia-artificial-contra-o-cancer

Braga L, Lopes R, Alves L, et al. The global patent landscape of artificial intelligence applications for cancer. Nat Biotechnol. 2023;41:1679-87. doi: https://doi.org/10.1038/s41587-023-02051-9 DOI: https://doi.org/10.1038/s41587-023-02051-9

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2014. PNS: Pesquisa Nacional de Saúde. Microdados. [acesso 2024 mar 1]. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/sociais/saude/9160-pesquisa-nacional-de-saude.html?=&t=microdados

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução n° 510, de 7 de abril de 2016. Dispõe sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais cujos procedimentos metodológicos envolvam a utilização de dados diretamente obtidos com os participantes ou de informações identificáveis ou que possam acarretar riscos maiores do que os existentes na vida cotidiana, na forma definida nesta Resolução [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília, DF. 2016 maio 24 [acesso 2024 mar 1]; Seção I:44. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2016/res0510_07_04_2016.html

R: The R Project for Statistical Computing [Internet]. Version 4.4.0 [place unknown]: The R foundation. 2024 abr 24. [acesso 2024 mar 1]. Disponível em: https://www.r-project.org/

RStudio [Internet]. Version 2024.04.1+748. Boston: Posit Software, PBC. 2024 abr 1. [acesso 2024 mar 1]. Disponível em: http://www.rstudio.com/ide

Victora CG, Horta BL, Mola CL, et al. Association between breastfeeding and intelligence, educational attainment, and income at 30 years of age: a prospective birth cohort study from Brazil. Lancet Glob Health. 2015;3(4):E199-E205. doi: https://doi.org/10.1016/S2214-109X(15)70002-1 DOI: https://doi.org/10.1016/S2214-109X(15)70002-1

Paim J, Travassos C, Almeida C, et al. The Brazilian health system: history, advances, and challenges. Lancet. 2011;377(9779):1778-97. doi: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(11)60054-8 DOI: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(11)60054-8

Pelton K, Freeman MR, Solomon KR. Cholesterol and prostate cancer. Curr Opin Pharmacol. 2012;12(6):751-9. doi: https://doi.org/10.1016/j.coph.2012.07.006 DOI: https://doi.org/10.1016/j.coph.2012.07.006

Jamnagerwalla J, Howard LE, Allott EH, et al. Serum cholesterol and risk of high-grade prostate cancer: results from the REDUCE study. Prostate Cancer Prostatic Dis. 2018;21(2):252-59. doi: https://doi.org/10.1038/s41391-017-0030-9 DOI: https://doi.org/10.1038/s41391-017-0030-9

Johns Hopkins Medicine [Internet]. Cholesterol, prostate cancer, and race. Baltimore: Johns Hopkins Medicine. 2021 dez 11. [acesso 2024 mar 1]. Disponível em: https://www.hopkinsmedicine.org/news/articles/cholesterol-prostate-cancer-and-race

Miles FL, Neuhouser ML, Zhang Z-F. Concentrated sugars and incidence of prostate cancer in a prospective cohort. Br J Nutr. 2018;120(6):703-10. doi: https://doi.org/10.1017/S0007114518001812 DOI: https://doi.org/10.1017/S0007114518001812

Llaha F, Gil-Lespinard M, Unal P, et al. consumption of sweet beverages and cancer risk. a systematic review and meta-analysis of observational studies. Nutrients. 2021;13(2):516. doi: https://doi.org/10.3390/nu13020516 DOI: https://doi.org/10.3390/nu13020516

Makarem N, Bandera EV, Lin Y, et al. Consumption of sugars, sugary foods, and sugary beverages in relation to adiposity-related cancer risk in the framingham offspring cohort (1991–2013). Cancer Prev Res 2018;11(6):347-58. doi: https://doi.org/10.1158/1940-6207.CAPR-17-0218 DOI: https://doi.org/10.1158/1940-6207.CAPR-17-0218

Publicado

2024-06-04

Como Citar

1.
Souza MA de, Monteiro CN, Barros CR dos S. Qual a Relação de Hábitos de Vida e Fatores Socioeconômicos com o Diagnóstico de Câncer de Próstata no Brasil?. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 4º de junho de 2024 [citado 13º de junho de 2024];70(2):e-084633. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/4633

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL