Câncer Gástrico em Minas Gerais: Estudo sobre o Perfil da Morbimortalidade Hospitalar

  • Juliana Barros Siman Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
  • Pedro Paulo Lopes de Oliveira Júnior Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
  • Milena de Oliveira Simões Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
  • Dayany Leonel Boone Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
  • Eulilian Dias de Freitas Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
  • Ana Luiza Drumond Gomes Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
  • Rafael Henrique Neves Gomes Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
  • Ana Paula Pessotti Clarindo Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
  • Waneska Alexandra Alves Universidade Federal de Juiz de Fora, Campus Governador Valadares, Instituto de Ciências da Saúde. Governador Valadares (MG). Brasil.
Palavras-chave: Neoplasias Gástricas, Epidemiologia Descritiva, Morbidade, Perfil de Saúde, Sistemas de Informação Hospitalar/estatística & dados numéricos

Resumo

Introdução: A neoplasia maligna do estômago é o quinto tipo mais incidente de neoplasia e a terceira principal causa de morte por câncer no mundo. É uma patologia grave, geralmente diagnosticada em estágios avançados no Brasil. Objetivo: Analisar, por meio dos registros no Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIH-SUS), o perfil das internações por neoplasia maligna do estômago em hospitais conveniados aos setores público e privado no Estado de Minas Gerais de 2007 a 2017. Método: Estudo descritivo, quantitativo, observacional, com dados públicos retrospectivos do SIH-SUS, no período de 1 de janeiro de 2007 a 31 de dezembro de 2017. Os locais de estudo foram as unidades hospitalares que integram o SUS (públicas ou particulares conveniadas). Resultados: Houve semelhança quanto à realidade nacional na maioria dos aspectos analisados, como aumento na taxa de internações e redução das taxas de letalidade hospitalares no decorrer dos anos. A maioria dos atendimentos foi de urgência e em regime privado. O sexo masculino (67,3%) e a faixa etária de pessoas com 60 anos ou mais (60,7%) obtiveram maior incidência. O tempo médio de internação foi 1,4 vezes maior no regime público do que no privado; a letalidade hospitalar foi maior no serviço público (8,9%) em relação ao privado (4,9%) nos atendimentos eletivos. Conclusão: A distribuição dos resultados foi heterogênea entre as Macrorregiões de Saúde, demonstrando que a descentralização de recursos ainda é um grande desafio do sistema de saúde brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2021-09-20
Como Citar
1.
Siman JB, Oliveira Júnior PPL de, Simões M de O, Boone DL, Freitas ED de, Gomes ALD, Gomes RHN, Clarindo APP, Alves WA. Câncer Gástrico em Minas Gerais: Estudo sobre o Perfil da Morbimortalidade Hospitalar. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 20º de setembro de 2021 [citado 7º de dezembro de 2021];67(4):e-101226. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/1226
Seção
ARTIGO ORIGINAL