A atuação da vitamina A e carotenóides na hepatocarcinogênese

Autores

  • Wilza Arantes Ferreira Peres Professora Assistente do Departamento de Nutrição Básica e Experimental da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Doutoranda do Departamento de Clínica Médica do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho-UFRJ.
  • Tatiana Pereira de Paula Mestranda pelo Departamento de Clínica Médica - Setor de Nutrologia do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho-UFRJ.
  • Rejane Andréa Ramalho Nunes da Silva Professora Titular do Departamento de Nutrição Social e Aplicada-UFRJ. Doutora em Ciências pela ENSP-FIOCRUZ.
  • Henrique Sérgio Moraes Coelho Doutor em Doenças Infecto-Parasitárias pelo Hospital Universitário Clementino Fraga Filho-UFRJ. Professor Adjunto do Departamento de Clínica Médica, Setor de Gastroenterologia do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho-UFRJ.

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2003v49n2.2113

Palavras-chave:

Carcinoma Hepatocelular, Neoplasias Hepáticas, Prognóstico, Retinóides, Vitamina A, Carotenóides, Quimioprevenção

Resumo

O carcinoma hepatocelular (CHC) é um tumor maligno de baixo prognóstico. Evidências demonstrando a relação entre nutrição e risco de desenvolvimento de câncer são freqüentes na literatura. Vários estudos epidemiológicos têm sugerido que o consumo freqüente de alimentos com elevado teor de carotenóides e vitamina A está associado ao risco reduzido de desenvolvimento de certos tipos de neoplasias. Objetivando verificar o volume de evidências científicas da atuação da vitamina A e dos carotenóides no processo de hepatocarcinogênese, foram revisados dados na literatura. Diversos estudos realizados até o momento apontam os retinóides como agentes que controlam tanto a diferenciação como a proliferação celular, podendo, dessa forma, serem úteis na quimioprevenção do câncer. Os mecanismos propostos pelos quais a vitamina A e os carotenóides exercem sua ação protetora incluem o aumento da função imunológica, dos canais de comunicação intercelular e da atividade antioxidante, apresentando ação inibitória nas lesões pré-neoplásicas. A quimioprevenção por meio da vitamina A ou carotenóides, pode resultar em melhor prognóstico e aumento de sobrevida para população de alto risco, tais como, pacientes com cirrose e CHC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-06-30

Como Citar

1.
Peres WAF, Paula TP de, Silva RARN da, Coelho HSM. A atuação da vitamina A e carotenóides na hepatocarcinogênese. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 30º de junho de 2003 [citado 6º de outubro de 2022];49(2):113-20. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/2113

Edição

Seção

REVISÃO DE LITERATURA

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)