A Preceptoria na Residência Multiprofissional em Oncologia: entre a Formação em Serviço e a Precarização do Trabalho

Autores

  • Noemi Cristina Ferreira da Silva Assistente Social. Pós-Graduanda do Programa de Residência em Saúde da Mulher da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Egressa do Programa de Pós-Graduação em Oncologia do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6170-3813
  • Senir Santos da Hora Assistente Social do INCA e do Hospital Universitário Antônio Pedro (HUAP) da Universidade Federal Fluminense (UFF). Doutora em Serviço Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-0161-3701

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2020v66n3.1132

Palavras-chave:

Preceptoria, Internato e Residência, Neoplasias, Capacitação de Recursos Humanos em Saúde

Resumo

Como fruto de reflexões críticas das autoras no âmbito das experiências vivenciadas na Residência Multiprofissional em Oncologia (RMO), busca-se, neste artigo, discutir essa modalidade de formação profissional a partir de sua inserção em uma conjuntura de regulamentação do processo de precarização do mundo do trabalho5, mas sob a perspectiva da educação problematizadora, compreendendo que a RMO apresenta uma linha tênue entre a formação e o trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-08-26

Como Citar

1.
Cristina Ferreira da Silva N, Santos da Hora S. A Preceptoria na Residência Multiprofissional em Oncologia: entre a Formação em Serviço e a Precarização do Trabalho. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 26º de agosto de 2020 [citado 28º de novembro de 2022];66(3):e-081132. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/1132

Edição

Seção

ARTIGOS DE OPINIÃO