Confiabilidade do EORTC QLQ-INFO25 para Avaliar a Necessidade de Informação de Pacientes Oncológicos

Autores

  • Claudia Fernandes Rodrigues Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Thalyta Cássia de Freitas Martins Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Camila Drumonz Muzi Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • José Victor Afonso Coutinho Universidade Estácio de Sá, Departamento de Medicina. Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Rafael Tavares Jomar Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Raphael Mendonça Guimarães Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2022v68n3.2151

Palavras-chave:

satisfação do paciente/estatística & dados numéricos, estudo de validação, reprodutibilidade dos testes, comunicação em saúde, neoplasias

Resumo

Introdução: A maioria dos pacientes não possui um grau satisfatório de compreensão acerca do câncer. Para que o processo de comunicação de informações seja verdadeiramente efetivo, e necessário identificar anteriormente o nível de conhecimento do paciente. Objetivo: Verificar a estabilidade teste-reteste do instrumento EORTC QLQ-INFO25 em sua versão em português do Brasil, para avaliação da necessidade de informação do paciente oncológico. Método: O instrumento foi aplicado em 253 pacientes hospitalizados nas enfermarias clinicas e cirúrgicas de um hospital de alta complexidade no tratamento do câncer situado no município do Rio de Janeiro, por meio de um questionário com entrevista individual. Para testar a adequação do processo de aferição, 85 pacientes aderiram ao reteste, com intervalo de sete a 15 dias. Os dados foram inseridos em um banco de dados por dupla digitação independente no programa Microsoft Excel. A análise foi realizada por meio da estatística Kappa simples e ponderada. Resultados: As respostas mostraram-se estáveis, e as estimativas de confiabilidade teste-reteste variaram de boas a excelentes (0,66 a 0,99). O instrumento também demonstrou boa estabilidade quando aplicado em outras populações e em pacientes com diferentes tipos de câncer. Conclusão: O instrumento EORTEC QLQ-INFO25 pode contribuir para a mensuração da satisfação do paciente em relação a sua necessidade de informação, uma vez que os resultados sugerem alta estabilidade das informações, tornando viável a sua aplicabilidade na população brasileira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Bray F, Ferlay J, Soerjomataram I, et al. Global cancer statistics 2018: GLOBOCAN estimates of incidence and mortality worldwide for 36 cancers in 185 countries. CA Cancer J Clin. 2018;68(6):394-424. doi: https://doi.org/10.3322/caac.21492 Erratum in: CA Cancer J Clin. 2020 Jul;70(4):313. doi: https://doi.org/10.3322/caac.21609

Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativa 2020: incidência de câncer no Brasil. Rio de Janeiro: INCA; 2019 [acesso 2020 maio 5]. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files/media/document/estimativa-2020-incidencia-de-cancer-no-brasil.pdf

Jesus LG, Cicchelli MQ, Martins GB, et al. Estudo epidemiológico e nível de conhecimento de pacientes oncológicos acerca da mucosite oral e laserterapia. Cienc Cuid Saúde. 2017;16(1):1-7. doi: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v16i1.30871

Trintenaro JC, Paes AP, Ventura AS. Paciente oncológico frente ao conhecimento da doença. Rev PSIQUE [Internet]. 2016 [acesso 2020 maio 5];1(2):52-68. Disponível em: https://seer.cesjf.br/index.php/psq/article/view/946

Bonin CDB, Santos RZ, Ghisi GLM, et al. Construção e validação do questionário de conhecimentos para pacientes com insuficiência cardíaca. Arq Bras Cardiol. 2014;102(4):364-73. doi: https://doi.org/10.5935/abc.20140032

Mendonça FAC, Pinheiro CPO, Quintino ASB, et al. Conhecimento da mulher mastectomizada frente ao processo de adoecimento e tratamento do câncer de mama. Atas Invest Qualitativa Saúde [Internet]. 2018 [acesso 2020 maio 5];2:1479-86. Disponível em: https://www.proceedings.ciaiq.org/index.php/ciaiq2018/article/view/1933/1883

Arraras JI, Greimel E, Sezer O, et al. An international validation study of the EORTC QLQ-INFO25 questionnaire: an instrument to assess the information given to cancer patients. Eur J Cancer. 2010;46(15):2726-38. doi: https://doi.org/10.1016/j.ejca.2010.06.118

Carvalho MS, Belmiro AAMLM, Rocha LF, et al. Equivalência conceitual, semântica e operacional da versão brasileira do EORTC QLQ-INFOR25. Arch Health Sci [Internet]. 2019 [acesso 2020 maio 5];26(1):32. Disponível em: https://redib.org/Record/oai_articulo2212126-equival%C3%AAncia-conceitual-sem%C3%A2ntica-e-operacional-da-vers%C3%A3o-brasileira-do-eortc-qlq-infor25

Herdman M, Fox-Rushby J, Badia X. A model of equivalence in the cultural adaptation of HRQOL instruments: the universalist approach. Qual Life Res. 1998;7(4):323-35. Cited in: PubMed; PMID 9610216.

Landis JR, Koch GG. The measurement of observer agreement for categorical data. Biometrics. 1977;33(1):159-74. doi: https://doi.org/10.2307/2529310

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília, DF. 2013 jun 13 [acesso 2020 abr 6]; Seção 1:59. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf

Singer S, Engelberg PM, Weißflog G, et al. Construct validity of the EORTC quality of life questionnaire information module. Qual Life Res. 2013;22(1):123-9. doi: https://doi.org/10.1007/s11136-012-0114-x

Arraras JI, Manterola A, Hernández B, et al. The EORTC information questionnaire, EORTC QLQ-INFO25. Validation study for Spanish patients. Clin Transl Oncol. 2011;13(6):401-10. doi: https://doi.org/10.1007/s12094-011-0674-1

Püsküllüoǧlu M, Tomaszewski KA, Zygulska AL, et al. Pilot testing and preliminary psychometric validation of the polish translation of the EORTC INFO25 questionnaire: validation of the polish version of INFO25-pilot study. Appl Res Qual Life. 2014;9(3):525-35. doi: https://doi.org/10.1007/s11482-013-9250-x

Asadi-lari M, Ahmadi Pishkuhi M, Almasi-Hashiani A, et al. Validation study of the EORTC information questionnaire (EORTC QLQ-INFO25) in Iranian cancer patients. Support Care Cancer. 2015;23(7):1875-82. doi: https://doi.org/10.1007/s00520-014-2510-y

Efficace F, Boccadoro M, Palumbo A, et al. A prospective observational study to assess clinical decision-making, prognosis, quality of life and satisfaction with care in patients with relapsed/refractory multiple myeloma: the CLARITY study protocol. Health Qual Life Outcomes. 2018;16(1):127. doi: https://doi.org/10.1186/s12955-018-0953-4

Cruz A, Rodrigues A, Ferracini A, et al. Analysis of information received during treatment and adherence to tamoxifen in breast cancer patients. Contemp Oncol (Pozn). 2017;21(4):295-98. doi: https://doi.org/10.5114/wo.2017.72397

Cuypers M, Lamers RED, Vries M et al. Prostate cancer survivors with a passive role preference in treatment decision-making are less satisfied with information received: results from the PROFILES registry. Urol Oncol. 2016;34(11):482.e11-482.e18. doi: https://doi.org/10.1016/j.urolonc.2016.06.015

Pinto AC, Ferreira-Santos F, Dal Lago L, et al. Information perception, wishes, and satisfaction in ambulatory cancer patients under active treatment: patient-reported outcomes with QLQ-INFO25. Ecancermedicalscience. 2014;8:425. doi: https://doi.org/10.3332/ecancer.2014.425

Pereira Junior M, Santos RZ, Ramos AP, et al. Construção e validação psicométrica do câncer-Q: questionário de conhecimentos da doença para pacientes com câncer. Rev Bras Cancerol. 2018;64(2):177-88. doi: https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2018v64n2.76

Santos RZ, Bonin CDB, Martins EC, et al. Construção e validação psicométrica do HIPER-Q para avaliar o conhecimento de pacientes hipertensos em reabilitação cardíaca. Arq Bras Cardiol. 2018;110(1):60-7. doi: https://doi.org/10.5935/abc.20170183

Chua GP, Tan HK, Gandhi M. What information do cancer patients want and how well are their needs being met? Ecancermedicalscience. 2018;12:873. doi: https://doi.org/10.3332/ecancer.2018.873

Silva DGF, Souza ALLP, Martins TCF, et al. Quality of information given to surgical patients with abdominal cancer. Investig Educ Enferm. 2017;35(2):221-31. doi: https://doi.org/10.17533/udea.iee.v35n2a11

Barbosa AN, Nascimento IA, Carvalho MJS, et al. A importância da assistência humanizada prestada pelo enfermeiro nos cuidados paliativos ao paciente oncológico terminal. Rev Bras Interdiscip Saúde [Internet]. 2019 [acesso 2020 maio 24];1(4):92-6. Disponível em: https://revistarebis.rebis.com.br/index.php/rebis/article/view/58/54

Tzelepis F, Sanson-Fisher RW, Zucca AC, et al. Measuring the quality of patient-centered care: Why patient-reported measures are critical to reliable assessment. Patient Prefer Adherence. 2015;9:831-5. doi: https://doi.org/10.2147/PPA.S81975

Berger O, Grønberg BH, Loge JH, et al. Cancer patients’ knowledge about their disease and treatment before, during and after treatment: a prospective, longitudinal study. BMC Cancer. 2018;18(1):381. doi: https://doi.org/10.1186/s12885-018-4164-5

Downloads

Publicado

2022-07-29

Como Citar

1.
Rodrigues CF, Martins TC de F, Muzi CD, Coutinho JVA, Jomar RT, Guimarães RM. Confiabilidade do EORTC QLQ-INFO25 para Avaliar a Necessidade de Informação de Pacientes Oncológicos. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 29º de julho de 2022 [citado 8º de agosto de 2022];68(3):e-072151. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/2151

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)