Perfil Epidemiológico dos Pacientes com Câncer de Cabeça e Pescoço em um Centro Oncológico no Sul do Brasil

Autores

  • Fernanda Alessandra da Silva Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). Florianópolis (SC), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-9975-6793
  • Suellen Cristina Roussenq Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon). Hospital Florianópolis. Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Faculdade Inspirar. Florianópolis (SC), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8202-6244
  • Michelle Gonçalves de Souza Tavares Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Florianópolis (SC), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5390-8739
  • Cristiana Pezzi Franco de Souza Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon). Florianópolis (SC), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6862-6275
  • Carolina Barreto Mozzini AC Camargo Cancer Center. Universidade de São Paulo. São Paulo (SP), Brasil. Hospital de Clínicas de Passo Fundo. Passo Fundo (RS), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-4360-2936
  • Magnus Benetti Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Florianópolis (SC), Brasil. University of North Carolina at Chapel Hill. UNC, EUA. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Rio Grande do Sul (RS), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-0079-255X
  • Mirella Dias Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon). Universidade do Sul de Santa Catarina (Unisul). Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc). Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Florianópolis (SC), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-2019-3563

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2020v66n1.455

Palavras-chave:

Neoplasias de Cabeça e Pescoço, Perfil de Saúde, Oncologia

Resumo

Introdução: O câncer de cabeça e pescoço aumentou significativamente na última década. Objetivo: Determinar o perfil epidemiológico dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço atendidos em um Centro Oncológico de referência no Sul do Brasil no período de janeiro de 2013 a dezembro de 2018. Método: Estudo de caráter descritivo e retrospectivo realizado no Centro de Pesquisas Oncológicas (Cepon). Resultados: Foram obtidos dados preliminares de 133 pacientes. O gênero masculino foi o mais prevalente (65,4%), com média de idade acima dos 50 anos, baixa escolaridade (40%), baixa renda (77,3%), sendo sua grande maioria tabagistas (72%) e etilistas (58,1%). A região de cavidade oral (26,3%) foi o sítio mais prevalente, a cirurgia mais realizada foi a tireoidectomia total (19,4%) e o estadiamento mais observado foi T2 (30,8%) N2 (41,1%). Foram encontradas complicações pós-radioterapia como a radiodermite (82,7%) e, pósquimioterapia, náuseas (81%). As fibroses cicatriciais foram mais frequentes após a cirurgia (18,2%), sendo avaliadas no pós-operatório tardio. Conclusão: Caracterizar o perfil dos pacientes com câncer de cabeça e pescoço permite conhecer os diversos acometimentos advindos do tratamento e possibilita, dessa maneira, maior qualidade e direcionamento das ações de reabilitação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2020-03-31

Como Citar

1.
da Silva FA, Roussenq SC, Gonçalves de Souza Tavares M, Pezzi Franco de Souza C, Barreto Mozzini C, Benetti M, Dias M. Perfil Epidemiológico dos Pacientes com Câncer de Cabeça e Pescoço em um Centro Oncológico no Sul do Brasil. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 31º de março de 2020 [citado 6º de dezembro de 2022];66(1):e-08455. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/455

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)