A Promoção de Novos Produtos de Tabaco nas Redes Sociais à Luz da Pandemia

  • Mariana Coutinho Marques de Pinho 1Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) Promoção da Saúde. Mestranda em Saúde Pública na Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz (Ensp/ Fiocruz). Rio de Janeiro (RJ) Brasil.
  • Maria Paula Russo Riva Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) Promoção da Saúde. Mestre em Direitos Humanos Internacionais pela Queens Mary University. Londres, Inglaterra.
  • Laura de Souza Cury Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) Promoção da Saúde. Doutoranda em História Social na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). São Paulo (SP), Brasil.
  • Mônica Andreis Aliança de Controle do Tabagismo (ACT) Promoção da Saúde. Mestre em Psicologia Clínica pela Universidade de São Paulo (USP). São Paulo (SP), Brasil.
Palavras-chave: Tabagismo, Sistemas Eletrônicos de Liberação de Nicotina, Produtos do Tabaco, Publicidade de Produtos Derivados do Tabaco

Resumo

Introdução: Sofisticadas estratégias de marketing têm sido utilizadas para atrair o público jovem para o consumo de produtos fumígenos e promover a aceitação social do tabagismo. No Brasil, a venda e publicidade de dispositivos eletrônicos para fumar (DEF) é proibida desde 2009, mas foram detectadas iniciativas para promover esses produtos nas redes sociais. Objetivo: Registrar e analisar ações de marketing de produtos de tabaco nas redes sociais durante a pandemia da doença pelo coronavírus 2019 (coronavirus disease 2019 – Covid-19). Método: Por meio de uma abordagem qualitativa, este estudo analisou a utilização da rede social Instagram por usuários e comerciantes de DEF, especialmente o uso de stickers criados pelo aplicativo no período da pandemia de Covid-19. Resultados: O adesivo do Instagram foi usado indevidamente e possibilitou a propaganda e a promoção de DEF em rede social por parte de seus usuários, apesar da proibição das normas brasileiras. Conclusão: A rede social apresenta alto grau de engajamento e tem 33% dos usuários em idade entre 13 e 24 anos, faixa etária alvo das estratégias de marketing da indústria do tabaco e comerciantes de DEF. Além da responsabilidade de quem realizou a postagem, há que se considerar a corresponsabilidade do Instagram ao não coibir esse tipo de iniciativa.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-08-26
Como Citar
1.
Coutinho Marques de Pinho M, Russo Riva MP, de Souza Cury L, Andreis M. A Promoção de Novos Produtos de Tabaco nas Redes Sociais à Luz da Pandemia. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 26º de agosto de 2020 [citado 5º de agosto de 2021];66(TemaAtual):e-1108. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/1108