Triagem Nutricional por meio do MUST no Paciente Oncológico em Radioterapia

Autores

  • Paula Acevedo Souza dos Santos Departamento de Nutrição da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Recife (PE), Brasil
  • Tamires Regina da Silva Cunha Departamento de Nutrição da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Recife (PE), Brasil https://orcid.org/0000-0002-7780-8927
  • Edla Karina Cabral Hospital de Câncer de Pernambuco. Recife (PE), Brasil
  • Bruna Lúcia de Mendonça Soares Departamento de Nutrição da UFPE. Recife (PE), Brasil
  • Regiane Maio Departamento de Nutrição da UFPE. Recife (PE), Brasil
  • Maria Gorete Pessoa de Araújo Burgos Departamento de Nutrição da UFPE. Recife (PE), Brasil https://orcid.org/0000-0003-4980-5822

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2016v62n1.176

Palavras-chave:

Neoplasias/radioterapia, Radioterapia, Avaliação Nutricional, Índice de Massa Corporal, Estado Nutricional, Consumo de Alimentos

Resumo

Introdução: A radioterapia contribui para a redução da ingestão alimentar e maior perda de peso, devido ao aparecimento de sintomas gastrointestinais, o que consequentemente leva à desnutrição. Objetivo: Identificar o risco nutricional, por meio do Malnutrition Universal Screening Tool (MUST), em pacientes com câncer submetidos à radioterapia. Método: Estudo transversal, realizado com pacientes ambulatoriais do Serviço de Radioterapia do Hospital de Câncer de Pernambuco, durante outubro/2014 a maio/2015. Foram avaliadas as características socioeconômicas, demográficas, estilo de vida (fumo, álcool e atividade física), variáveis antropométricas (peso habitual, atual e IMC), comorbidades (hipertensão e diabetes), tipos de neoplasias, tempo de diagnóstico e tratamento. O risco nutricional foi identificado utilizando-se o MUST, que classifica o paciente com risco ou sem risco, e em baixo, médio e alto risco nutricional. Resultados: Foram estudados 150 pacientes com média de idade de 47,3 anos, a maioria mulheres (72%) e proporções semelhantes de adultos e idosos. Observou-se que a maioria do grupo era procedente do interior do Estado, inativos/aposentados e recebiam 1-3 salários mínimos. O risco nutricional foi significantemente maior nos idosos (62,9%), em que predominou o alto risco (45,7%), enquanto nos adultos a maioria evidenciou sem risco (61,2%). As neoplasias mais frequentes foram as ginecológicas (59,4%) com ganho de peso de 33,3%; em seguida, os tumores de cabeça e pescoço com elevada perda ponderal (p=0,007). Conclusão: O MUST detectou risco nutricional em 50% dos pacientes estudados, com predominância nos idosos, a maioria com alto risco. Na neoplasia de cabeça e pescoço, predominou a perda ponderal; enquanto, no ginecológico, o ganho de peso. Ressalta-se a importância da realização de triagem ambulatorial para instituir precocemente uma terapia nutricional especializada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2016-03-31

Como Citar

1.
dos Santos PAS, Cunha TR da S, Cabral EK, Soares BL de M, Maio R, Burgos MGP de A. Triagem Nutricional por meio do MUST no Paciente Oncológico em Radioterapia. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 31º de março de 2016 [citado 6º de outubro de 2022];62(1):27-34. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/176

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL