Estado Nutricional e Atividade Inflamatória no Pré-Operatório em Pacientes com Cânceres da Cavidade Oral e da Orofaringe

Autores

  • Regiane Maio Professora Adjunta do Depto. de Nutrição da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife (PE), Brasil.
  • José Carlos Berto Mestre pelo Hospital Heliópolis (HOSPHEL) e Especialista em Cirurgia pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), Botucatu (SP), Brasil.
  • Camila Renata Corrêa Doutora em Patologia. Depto. de Clínica Médica - Laboratório Experimental da Faculdade de Medicina da UNESP, Botucatu (SP), Brasil.
  • Álvaro Oscar Campana Professor Emérito do Depto. de Clínica Médica da UNESP, Botucatu (SP), Brasil.
  • Sérgio Alberto Rupp Paiva Professor Adjunto do Depto. de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UNESP, Botucatu (SP), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2009v55n4.1590

Palavras-chave:

Neoplasias Bucais, Neoplasias Faríngeas, Neoplasias de Cabeça e Pescoço, Avaliação Nutricional, Desnutrição Proteico-Energética

Resumo

Com o objetivo de caracterizar pacientes com cânceres da cavidade oral e da orofaringe quanto ao estado nutricional energético-proteico e à presença de atividade inflamatória, foi realizado estudo de série de casos, envolvendo 48 pacientes sem tratamento anterior, encaminhados consecutivamente para cirurgia. O estado nutricional foi analisado, utilizando-se: indicadores clínicos, dietéticos, antropométricos e laboratoriais. A atividade inflamatória foi determinada por meio da alfa-1-glicoproteína ácida e da proteína-C-reativa. Verificou-se perda de peso >5% em 31% dos pacientes nos últimos seis meses. Desnutrição diagnosticada pelo índice de massa corporal foi encontrada em somente 14% dos pacientes. A adequação percentual da ingestão energética foi 61±25 segundo as recomendações nutricionais. Pela avaliação nutricional subjetiva, 37% dos pacientes estavam desnutridos. Encontraram-se concentrações séricas diminuídas de hemoglobina em 48%, albumina em 44% e proteína ligadora do retinol em 33%. Por outro lado, observaram-se concentrações aumentadas de alfa-1-glicoproteína ácida em 4% e de proteína-C-reativa em 10% dos pacientes. Os indicadores laboratoriais proteicos (hemoglobina e albumina) e a avaliação nutricional subjetiva mostraram maior prevalência de déficit nutricional em relação aos outros indicadores estudados. A frequência de pacientes com atividade inflamatória foi pequena, de modo que a diminuição da albumina e das demais proteínas séricas sugere desnutrição. Entre os indicadores antropométricos, a porcentagem de perda de peso em relação ao peso corpóreo anterior foi indicador mais apropriado de alterações na composição corporal que o índice de massa corporal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-12-31

Como Citar

1.
Maio R, Berto JC, Corrêa CR, Campana Álvaro O, Paiva SAR. Estado Nutricional e Atividade Inflamatória no Pré-Operatório em Pacientes com Cânceres da Cavidade Oral e da Orofaringe. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 31º de dezembro de 2009 [citado 6º de outubro de 2022];55(4):345-53. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/1590

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL