“Eu entro num Consórcio Funerário”. Percepções e Representações de Adultos sobre Embalagens Padronizadas de Cigarros

Autores

  • Felipe Lacerda Mendes Instituto Nacional de Câncer (INCA), Coordenação de Prevenção e Vigilância, Programa Nacional de Controle do Tabaco. Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-1071-1597
  • Cristina de Abreu Perez Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5170-9664
  • Letícia Casado Instituto Nacional de Câncer (INCA), Coordenação de Ensino, Revista Brasileira de Cancerologia. Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5962-8765
  • Mariana Coutinho Marques de Pinho Aliança de Promoção da Saúde, Departamento de Controle do Tabaco. Niterói (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0002-8372-9272
  • Marismary Horsth de Seta Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp), Departamento de Administração e Planejamento em Saúde. Rio de Janeiro (RJ), Brasil. https://orcid.org/0000-0003-4764-5159

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2022v68n4.2712

Palavras-chave:

tabagismo, embalagem de produtos derivados do tabaco, percepção, rotulagem de produtos derivados do tabaco

Resumo

Introdução: O tabagismo persiste como grave problema de saúde pública, apesar dos avanços nos campos da saúde e legislativos, que culminaram em redução significativa na prevalência de fumantes. No entanto, a embalagem de cigarros continua exercendo papel publicitário em pontos de venda, festivais culturais e Internet. Essa estratégia reflete no aumento do tabagismo entre jovens, o que exige a implementação de novas medidas. A padronização das embalagens tem sido adotada internacionalmente, com resultados relevantes. Objetivo: Desvendar percepções e representações das embalagens padronizadas de cigarros entre adultos fumantes e não fumantes brasileiros, e identificar possíveis efeitos na experimentação, consumo e cessação do tabagismo. Método: Foram constituídos seis grupos focais em três capitais. Fumantes e não fumantes manipularam protótipos dessas embalagens, descrevendo experiências próximas da vida real. Os participantes também avaliaram as cores dos protótipos. Seus depoimentos foram submetidos à análise de conteúdo desenvolvida manualmente pelos pesquisadores, identificando percepções e representações, e apontando possíveis repercussões sobre o comportamento de fumar. Resultados: As percepções dos participantes apontaram menor atratividade e menor qualidade do produto, levando ao desinteresse em sua compra. As advertências sanitárias foram percebidas como mais proeminentes, tornando os riscos do tabagismo mais evidentes. Os resultados sugerem que essas embalagens desencorajam a experimentação e iniciação entre jovens, com potenciais estímulos à cessação do tabagismo. Conclusão: As embalagens padronizadas parecem gerar mudança de significação sobre o produto, que, ao romperem a representação positiva da personalidade do fumante transmitida pelas marcas de cigarros, direcionam sua imagem para uma realidade próxima das enfermidades associadas ao tabagismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Palacios A, Pinto A, Barros L, et al. A importância de aumentar os impostos do tabaco no Brasil [Internet]. Buenos Aires (AR): Instituto de Efetividade Clínica e Sanitária; 2020 [acesso 2021 abr 19]. Disponível em: https://actbr.org.br/uploads/arquivos/iecs-2021.pdf

Portes LH, Machado CV, Turci SRB, et al. A política de controle do tabaco no Brasil: um balanço de 30 anos. Ciênc Saúde Coletiva. 2018;23(6):1837-48. doi: https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.05202018 DOI: https://doi.org/10.1590/1413-81232018236.05202018

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de saúde 2019: informações sobre domicílios, acesso e utilização dos serviços de saúde: Brasil, grandes regiões e unidades da federação [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2020 [acesso 2022 abr 10]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101748.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa nacional de saúde do escolar: 2019 [Internet]. Rio de Janeiro: IBGE; 2021 [acesso 2022 abr 10]. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101852.pdf

Wakefield M, Morley C, Horan JK, et al. The cigarette pack as image: new evidence from tobacco industry documents. Tob Control. 2002;11(Suppl 1):i73-80. doi: http://doi.org/10.1136/tc.11.suppl_1.i73 DOI: https://doi.org/10.1136/tc.11.suppl_1.i73

Universidade de Waterloo; Ministério da Saúde; Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva; Ministério da Justiça; Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas; Fundação do Câncer; Aliança de Controle do Tabagismo; Fundação Oswaldo Cruz; Centro de Estudos sobre Tabaco e Saúde. Relatório do Projeto ITC Brasil: resultados das ondas 1 a 3 da pesquisa: 2009-2016 setembro 2017 [Internet]. Rio de Janeiro: INCA; 2017 [acesso 2019 fev 21]. Disponível em: https://itcproject.org/findings/reports/itc-brazil-project-report-waves-1-to-3-2009-201617-sept-2017-portuguese/

Kozinets RV, Gambetti R, Suarez M, et al. Activationism: how tobacco marketers hacked global youth culture. In: Arsel Z, Parmentier M, editors. Consumer Culture Theory Conference 2019: the future is loading [Internet]. Consumer Culture Theory Conference; 2019 July 17-19; Montreal, (QC). Canada: Concordia University; 2019 [cited 2022 Apr 10]. Available from: https://www.researchgate.net/profile/Robert-Kozinets/publication/340394862_Activationism_How_Tobacco_Marketers_Hacked_Global_Youth_Culture/links/5e86ac7292851c2f5277a673/Activationism-How-Tobacco-Marketers-Hacked-Global-Youth-Culture.pdf

World Health Organization. Plain packaging of tobacco products: evidence, design and implementation [Internet]. Geneva: WHO; 2016 [cited 2019 Feb 18]. Available from: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/207478/9789241565226_eng.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Perez CA, Silva VLC, Bialous SA. Análise da interferência da indústria do tabaco na implantação das advertências sanitárias nos derivados de tabaco no Brasil. Cad Saúde Pública. 2017;33(Suppl 3):e00120715. doi: https://doi.org/10.1590/0102-311X00120715 DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311x00120715

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (BR). Resolução-RDC nº 213, de 23 de janeiro de 2018. Dispõe sobre a exposição à venda e a comercialização de produtos fumígenos derivados do tabaco [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília, DF. 2018 jan 24 [acesso 2019 fev 21]; Seção1:32. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/2018/rdc0213_23_01_2018.pdf

Scollo M, Bayly M, Wakefield M. Plain packaging: a logical progression for tobacco control in one of the world’s ‘darkest markets’. Tob Control. 2015;24(Suppl 2):ii3-ii8. doi: https://doi.org/10.1136/tobaccocontrol-2014-052048 DOI: https://doi.org/10.1136/tobaccocontrol-2014-052048

Presidência da República (BR). Decreto nº 5.658, de 2 de janeiro de 2006. Promulga a Convenção-Quadro sobre Controle do Uso do Tabaco, adotada pelos países membros da Organização Mundial de Saúde em 21 de maio de 2003 e assinada pelo Brasil em 16 de junho de 2003 [Internet]. Diário Oficial da União, Brasília, DF. 2006 jan 3 [acesso 2019 fev 8]; Seção 1:1. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5658.htm

Piovesan A. Percepção cultural dos fatos sociais: suas implicações no campo da saúde pública. Rev Saúde Pública. 1970;4(1):85-97. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-89101970000100013 DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-89101970000100013

Minayo MCS, organizador. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 6. ed. Petrópolis (RJ): Vozes; 1996.

Del Rio V, Oliveira L. Percepção ambiental: a experiência brasileira. São Paulo: Studio Nobel; EdUFSCar; 1996.

Stewart DW, Shamdasani PN, Rook DW. Focus groups: theory and practice [Internet]. Thousand Oakss (CA): SAGE Publications; 2007. doi: https://doi.org/10.4135/9781412991841 DOI: https://doi.org/10.4135/9781412991841

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde, Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. Vigitel Brasil 2016: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico: estimativas sobre frequência e distribuição sociodemográfica de fatores de risco e proteção para doenças crônicas nas capitais dos 26 estados brasileiros e no Distrito Federal em 2016 [Internet]. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2017 [acesso 2020 abr 6]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2016_fatores_risco.pdf

MacFadyen L, Hastings G, MacKintosh AM. Cross sectional study of young people's awareness of and involvement with tobacco marketing. BMJ. 2001;322(7285):513-7. doi: https://doi.org/10.1136/bmj.322.7285.513 DOI: https://doi.org/10.1136/bmj.322.7285.513

Parr V, Tan B, Ell O, et al. Market research to determine effective plain packaging of tobacco products [Internet]. Australia: Department of Health and Ageing; 2011 [cited 2019 Feb 27]. Available from: https://www.health.gov.au/resources/publications/market-research-to-determine-effective-plain-packaging-of-tobacco-products

Bardin L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 1977.

Conselho Nacional de Saúde (BR). Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Aprova as diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial da União, Brasília, DF. 2013 jun 13; Seção 1:59.

Santos RC, Castro VMF. Uma proposição sistêmica para o desenvolvimento de embalagens. Rev Adm Empres. 1998;38(2):26-35. doi: https://doi.org/10.1590/S0034-75901998000200004 DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-75901998000200004

Kelly Weedon Shute Advertising. Philip Morris cigarette marketing: a new perspective [Internet]. London: Kelly Weedon Shute Advertising; 1989 Nov. [cited 2019 Feb 22]. (Bates nº 2501057693/7719). Available from: http://legacy.library.ucsf.edu/tid/lti49e00

Morris P. ISAR new product testing [Internet]. New York: Philip Morris International; 1987 Dec. [cited 2020 Apr 5]. (Bates nº 2049434662/4694). Available from: http://legacy.library.ucsf.edu/tid/yyq26e00

Thibodeau M, Martin J. Smoke gets in your eyes: a fine blend of cigarette packaging and design. New York: Abbeyville Press; 2001.

Glantz S, Slade J, Bero LA, et al. The cigarette papers [Internet]. Los Angeles: University of California Press; c1996 [cited 2019 fev 19]. Available from: http://ark.cdlib.org/ark:/13030/ft8489p25j

Slade J. The pack as advertisement. Tob Control. 1997;6(3):169-70. doi: https://doi.org/10.1136/tc.6.3.169 DOI: https://doi.org/10.1136/tc.6.3.169

McCracken G. Cultura e consumo. Rio de Janeiro: Mauad; 2003.

Moodie C, Stead M, Bauld L, et al. Plain tobacco packaging: a systematic review. In: Database of Abstracts of Reviews of Effects (DARE): quality-assessed reviews [Internet]. York (UK): Centre for Reviews and Dissemination; c2014 [ cited 2021 May 24]. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/books/NBK132711

Al-Hamdani M. The effect of cigarette plain packaging on individuals’ health warning recall. Healthc Policy. 2013;8(3):68-77. doi: https://doi.org/10.12927/hcpol.2013.23210 DOI: https://doi.org/10.12927/hcpol.2013.23210

Munafò MR, Roberts N, Bauld L, et al. Plain packaging increases visual attention to health warnings on cigarette packs in non-smokers and weekly smokers but not daily smokers. Addiction. 2011;106(8):1505-10. doi: https://doi.org/10.1111/j.1360-0443.2011.03430.x DOI: https://doi.org/10.1111/j.1360-0443.2011.03430.x

Perez CA, Camacho LAB, Mendes FL, et al. ‘If I hadn’t seen this picture, I'd be smoking’ - perceptions about innovations in health warnings for cigarette packages in Brazil: a focus group study. Tob Control. 2021;tobaccocontrol-2020-056360. doi: https://doi.org/10.1136/tobaccocontrol-2020-056360 DOI: https://doi.org/10.1136/tobaccocontrol-2020-056360

Hammond D, Parkinson C. The impact of cigarette package design on perceptions of risk. J Public Health (Oxf). 2009;31(3):345-53. doi: https://doi.org/10.1093/pubmed/fdp066 DOI: https://doi.org/10.1093/pubmed/fdp066

Hammond D, Daniel S, White CM. The effect of cigarette branding and plain packaging on female youth in the United Kingdom. J Adolesc Health. 2013;52(2):151-7. doi: https://doi.org/10.1016/j.jadohealth.2012.06.003 DOI: https://doi.org/10.1016/j.jadohealth.2012.06.003

Hammond D, Dockrell M, Arnott D, et al. Cigarette pack design and perceptions of risk among UK adults and youth. Eur J Public Health. 2009;19(6):631-7. doi: https://doi.org/10.1093/eurpub/ckp122 DOI: https://doi.org/10.1093/eurpub/ckp122

Lempert LK, Glantz S. Packaging colour research by tobacco companies: the pack as a product characteristic. Tob Control. 2017;26(3):307-15. doi: https://doi.org/10.1136/tobaccocontrol-2015-052656 DOI: https://doi.org/10.1136/tobaccocontrol-2015-052656

Pollay RW. The role of packaging seen through industry documents [Internet]. Vancouver (BC): Faculty of Commerce, UBC; 2001 Mar [cited 2019 Feb 26]. Available from: https://tobacco-img.stanford.edu/wp-content/uploads/2020/04/06212120/roleofpackaging.pdf

Dawes J. Cigarette brand loyalty and purchase patterns: an examination using US consumer panel data. J Bus Res. 2014;67(9):1933-43. doi: https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2013.11.014 DOI: https://doi.org/10.1016/j.jbusres.2013.11.014

Hammond D. Standardized packaging of tobacco products: evidence review [Internet]. Waterloo (ON): University of Waterloo; 2014 Mar [cited 2019 Feb 26]. Available from: https://www.drugsandalcohol.ie/22106/1/Standardized-Packaging-of-Tobacco-Products-Evidence-Review.pdf

Downloads

Publicado

2022-10-27

Como Citar

1.
Mendes FL, Perez C de A, Casado L, Pinho MCM de, Seta MH de. “Eu entro num Consórcio Funerário”. Percepções e Representações de Adultos sobre Embalagens Padronizadas de Cigarros. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 27º de outubro de 2022 [citado 28º de novembro de 2022];68(4):e-112712. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/2712

Edição

Seção

ARTIGO ORIGINAL

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>