Terapia Nutricional Convencional versus Terapia Nutricional Precoce no Perioperatório de Cirurgia do Câncer Colorretal

Autores

  • Rafaela Festugatto Tartari Instituto Nacional de Câncer (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Porto Alegre (RS), Brasil.
  • Nivaldo Barroso de Pinho Instituto Nacional de Câncer (INCA). Rio de Janeiro (RJ), Brasil. Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). RJ, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-1438-168X

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2011v57n2.711

Palavras-chave:

Terapia Nutricional, Neoplasias Colorretais, Cirurgia, Cuidados Intraoperatórios, Revisão

Resumo

Introdução: A abordagem nutricional é fundamental no cuidado de pacientes submetidos à cirurgia do câncer colorretal. Rotinas referentes ao cuidado perioperatório, principalmente quando relacionadas a nutrição, permanecem pouco alteradas. Assim, a recuperação dos pacientes permanece um grande desafio. Objetivo: Analisar as evidências científicas quanto à terapia nutricional convencional e avaliar os benefícios da nutrição precoce em pacientes submetidos à cirurgia colorretal. Método: Trata-se de uma revisão da literatura que utilizou as bases de dados Medline, LILACS e SciELO . O período de busca foi de 2005 a 2010, com as palavras-chave: “earlynutrition”, “colorectalsurgery”. Resultados: Dezoito artigos foram utilizados de acordo com os critérios de inclusão.A resposta ao estresse, íleo pós-operatório, deiscência anastomótica e morbidades são realidades que interferem negativamente na evolução dos pacientes submetidos à cirurgia colorretal e estão relacionadas com condutas convencionais ainda praticadas em grandes centros. A oferta de líquidos hiperglicídicos até 2 horas antes da cirurgia tem sido vista como um dos possíveis fatores benéficos, com melhora da resposta orgânica. No pós-operatório, a prática de início da dieta somente após a peristalse foi considerada sem evidência científica, além de potencializar o estresse e proporcionar maior tempo de permanência hospitalar. O preparo intestinal também foi considerado um procedimento complicador por aumentar o tempo de internação e ocasionar desidratação intraoperatória. Conclusão: A adoção de novas medidas multidisciplinares, incluindo a nutrição perioperatória precoce, contribui para redução de morbidades, tempo de internação, gastos hospitalares, além de proporcionar maior satisfação dos indivíduos.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2011-06-30

Como Citar

1.
Tartari RF, Pinho NB de. Terapia Nutricional Convencional versus Terapia Nutricional Precoce no Perioperatório de Cirurgia do Câncer Colorretal. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 30º de junho de 2011 [citado 6º de outubro de 2022];57(2):237-50. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/711

Edição

Seção

REVISÃO DE LITERATURA

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)