Alemtuzumab (Campath-1H) para tratamento da leucemia linfóide crônica

Autores

  • Maria Kadma da Silva Carriço Médica Hematologista. Instituto Nacional de Câncer. Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
  • Maria Inez Pordeus Gadelha Médica Oncologista Clínica. Instituto Nacional de Câncer. Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.32635/2176-9745.RBC.2003v49n2.2114

Palavras-chave:

Leucemia Linfocítica Crônica, Campath-1H, Quimioterapia

Resumo

O CAMPATH-1H é um anticorpo monoclonal quimérico dirigido contra o CD 52, antígeno expresso na superfície das células linfóides malignas ou normais, macrófagos, monócitos, eosinófilos e algumas células epiteliais. Este anticorpo tem sido usado no tratamento de linfomas não-Hodgkin, doenças auto-imunes, esquemas de condicionamento para transplante de medula óssea e particularmente na leucemia linfóide crônica (LLC). Os estudos de fase II em LLC revelam um índice de resposta global em torno de 33%, com 4% a 31% de respostas completas, em casos de doença refratária ou recidivada. As principais complicações observadas foram relacionadas com a infusão venosa do medicamento (febre, calafrios, náusea e hipotensão) e infecções oportunísticas. Atualmente está em andamento um estudo de fase III, com o objetivo de comparar as eficácias do CAMPATH-1H e clorambucil para pacientes com LLC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-06-30

Como Citar

1.
Carriço MK da S, Gadelha MIP. Alemtuzumab (Campath-1H) para tratamento da leucemia linfóide crônica. Rev. Bras. Cancerol. [Internet]. 30º de junho de 2003 [citado 1º de fevereiro de 2023];49(2):121-5. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/index.php/revista/article/view/2114

Edição

Seção

REVISÃO DE LITERATURA